Anuário Lukács

April 2, 2015

Autoras:Gilmaisa Costa, Norma Alcantâra (organizadoras).

ISBN: 978-85-65999-19-9.

Edição: 1ª Edição

Páginas: 296

R$ 6,50 + Frete

Orelha: O lançamento deste primeiro Anuário pelo Instituto Lukács certamente consiste numa iniciativa ousada, como ousada foi a própria criação do referido Instituto em 2012, considerando tratar-se de uma iniciativa destituída de qualquer finalidade lucrativa e destinada à produção e à publicação de livros acessíveis ao conjunto mais amplo da população de estudantes e de leitores interessados por temas filosóficos e de ciências sociais com caráter crítico e revolucionário. Apoia ainda as formas de luta contra as bárbaras condições em que se encontram, objetiva e subjetivamente, amplas parcelas da humanidade, ante o projeto de civilização construído sob o domínio do sistema do capital.

O Anuário Lukács 2014, começando pelo próprio Lukács, reúne artigos de autores nacionais e internacionais com vasta experiência e acúmulo reconhecidos e de jovens pesquisadores que, na esteira de Lukács, iniciam sua aproximação ao universo categorial do pensamento do autor. Com isso, despretensiosamente possibilita a divulgação do debate em torno de temas referentes à Estética e à Ontologia lukacsiana.

Gilmaisa Costa.

Contra-capa:

O percurso processual de Lukács em direção ao conhecimento, com formação intelectual situada basicamente no circuito centro-europeu, com circulação entre Budapeste, Berlim e Moscou, se deu em meio a um mundo marcado por duas guerras mundiais em que Lukács testemunhou também, como protagonista, a ascensão e o desgaste de processos revolucionários que atingiram seu próprio país de origem, a Hungria. As circunstâncias desfavoráveis à divulgação do seu pensamento maduro, permeadas pelo declínio do interesse pelo marxismo e por críticas um tanto mal formuladas de alguns autores do seu próprio círculo intelectual, não invalidaram, entretanto, o surgimento de iniciativas que paulatinamente ganham força na retomada de fundamentos marxianos sobre o ser social e do ser social burguês em particular, presentes em sua Ontologia.

Sumário:

Prefácio

Gran Hotel “Abismo” – György Lukács

Em Busca das Raízes da Ontologia (Marxista) de Lukács – Guido Oldrini

Comunidad y Cultura en el Joven Lukács: A Propósito del “Proyecto Dostoievski” – Miguel Vedda

A Ideologia e sua Determinação Ontológica – Ester Vaisman

Breve Nota Sobre Ontologia: Críticas e Proposições de Lukács Acerca das Relações entre Ontologia e Ciências Particulares – Ronaldo Gaspar

Trabalho e Totalidade Social: Qual o Momento Predominante da Reprodução Social? – Mariana Alves de Andrade

Gênese, Evolução e Contexto da Trajetória dos Estudos Estéticos de Georg Lukács – Adéle Cristina Braga Araujo, Deribaldo Santos e Ruth Maria de Paula Gonçalves

Lukács, Trabalho e Classes Sociais – Sergio Lessa

Introdução de Guido Oldrini L’intinerario Giovanile di Lukács dalla Cultura Borghese al Marxismo à Seção Primeira de Gyorgy Lukács e i Problemi del Marxismo del Novecento. Napoli: la Città del Sole – Tradução: Gilmaisa Costa

Annunci